segunda-feira, 25 de julho de 2016

Marcas são quebradas em partida dramática e polêmica

A noite foi de queda de escritas de setores específicos para o Paysandu. Mas o confronto contra o CRB, pela 17ª rodada da Série B do campeonato brasileiro, ficará mesmo marcado pelo alívio. O Papão chegou a estar perdendo por 2 a 0 até a metade do segundo tempo, mas conseguiu chegar ao empate.
A  primeira marca quebrada no Paysandu, na noite deste sábado (23), foi do goleiro Emerson, que voltou a sofrer gols após 1.109 minutos de invencibilidade. Aliás, o Papão sofreu dois gols, sendo um de Olívio e outro de Neto Baiano. Mas, o atacante Leandro Cearense assumiu a responsabilidade de cobrar o pênalti e conseguiu quebrar o jejum de gols que o setor de ataque do Bicola vivia a 17 partidas. No final, Domingues arrancou o empate.
Mas, até que esse empate acontecesse, o Paysandu viveu situação dramática em seu próprio domínio: Em um lance isolado, Welinton Júnior e Gilvan se desentenderam no gramado da Curuzu. O árbitro expulsou os dois jogadores e a partida ficou resumida ao ataque na base do abafa do Paysandu, que quase empatou a partida aos 45 minutos. Edson Ratinho cruzou novamente e Leandro Cearense cabeceou com estilo para a defesa ainda mais estilosa do goleiro Julio César, que mandou pela linha de fundo. Aos 46 minutos, João Lucas acionou Celsinho, que colocou na área. A zaga afastou mal e Domingues dominou a sobra na marca do pênalti. Ele ficou diante de três marcadores e soltou uma pancada para empatar o jogo em Belém. Há que se observar, ainda, que o CRB teve um gol anulado em lance duvidoso, que sacramentaria a derrota do Bicola.
**Fonte JAmazonia

Cearense decide e põe fim ao jejum

de pênalti, atacante acabou com a seca de gols do setor

Jogador de futebol convive com cobranças e responsabilidade, mas Leandro Cearense admitiu que sentiu o nervosismo pelo medo de errar a cobrança de pênalti que poderia iniciar a reação do Paysandu na busca pelo empate com o CRB após estar perdendo por 2 a 0, em plena Curuzu, em Belém. Além disso, o jogador ainda carregava o peso de tirar um jejum de todos os atacantes da equipe. Tudo isto aos 36 minutos do segundo tempo da partida da noite deste sábado (23), pela 17ª rodada da Série B do campeonato brasileiro.
Na ocasião, a equipe bicolor já não tinha o batedor oficial em campo, que era o meia Rafael Costa, então substituído pelo atacante Ruan ainda no intervalo do jogo. Celsinho tinha sofrido a penalidade e chegou a demonstrar vontade de bater a cobrança, mas Leandro Cearense pediu a bola e, apesar do nervosismo, bateu e converteu.
“Eu vi o Celsinho querendo a bola, mas ninguém ia bater na minha frente. Eu estava confiante que ia fazer o gol. Na hora que peguei a bola e coloquei na marca deu um nervosismo. Aquele gol era muito importante para nosso time. Mas, graças a Deus, deu tudo certo”, falou o camisa 9.
Vale destacar que a seca de gols dos atacantes do Paysandu já acontecia há mais de dois meses, totalizando 17 partidas, sendo 15 pela Série B do campeonato brasileiro e duas pela Copa do Brasil. Neste intervalo, outro atacante chegou a assumir uma cobrança de penalidade na Curuzu. Foi o caso de Betinho, no empate em 0 a 0 com o Londrina (PR), mas o atual reserva de Cearense teve a batida defendida pelo goleiro Marcelo Rangel.
O Paysandu empatou em 2 a 2 com o CRB e avançou uma posição na tabela de classificação, chegando à 14ª posição, com 21 pontos e a quatro da zona de rebaixamento. 
**Fonte JAmazonia

sábado, 23 de julho de 2016

Cearense sobre jejum: 'Gol vai sair. Não passa de sábado'

Atacantes do Paysandu não marcam gols a 17 jogos, sendo 15 pela Série B do campeonato brasileiro e dois pela Copa do Brasil

O êxtase pela sequência histórica de 11 jogos sem sofrer gols no Paysandu contrasta com a ansiedade dos atacantes em quebrar o jejum de 17 partidas sem conseguir fazer um tento sequer. A seca já provocou, inclusive, uma meta pessoal a Leandro Cearense, que voltou a ser utilizado como titular na Curuzu.
O último gol de atacante do Papão aconteceu no dia 21 de maio, ainda pela segunda rodada da Série B do campeonato brasileiro, competição que já está na 17ª rodada. Mas o jejum de Leandro Cearense é um pouco maior, já que não marca gols desde a final da Copa Verde, contra o Gama (DF), no dia 3 do mesmo mês. Vale lembrar que, neste período, os atacantes mantiveram a seca inclusive nas duas partidas que realizou pela Copa do Brasil.
A ansiedade dos jogadores de ataque do Papão, no entanto, tem diminuído. Isto foi o que garantiu Cearense: 'Eu saí duas vezes na cara do gol e o Fabinho (Alves) saiu outra. Ao todo, tivemos quatro ou cinco chances claras de gol. Isto não vinha acontecendo! Tínhamos uma ou duas num jogo todo. Isto mostra que estamos evoluindo e nos deixa mais tranquilos para tirar essa escrita aí. Temos que fazer. O gol vai sair. Não passa de sábado!', declarou.
O sábado foi citado pelo camisa 9 do Papão por se tratar do dia do confronto contra o CRB (AL), às 21h, na Curuzu, em Belém, pela Série B.
**Fonte Portal ORMNews

Ficha do Jogo: Paysandu-PA X CRB-AL


Paysandu-PA X CRB-AL
Série B - 17ª Rodada

Local: Curuzú

Data: 23,07
Hora: 21h.
Ingressos: R$20 e R$40

Arbitro: 
Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)
Auxiliares: Francisco Chaves Bezerra Júnior (PE) e Ricardo Bezerra Chianca (PE)

PAYSANDU
Emerson, Edson Ratinho, Fernando Lombardi, Gilvan, João Lucas, Ricardo Capanema, Domingues (Ilaílson), Jhonnatan (R Costa) e Tiago Luís, Fabinho Alves (Ruan) e Leandro Cearense.
Técnico: Gilmar Dal Pozzo

CRB
Júlio Cesar, Bocão, Jussani,Boaventura e Diego, Olívio, Galdezani, Gerson Magrão e Roger, Luidy e Zé Carlos.
Técnico: Mazola Júnior.

Será que hoje sai?

Papão enfrenta o CRB-AL, na curuzu, com a obrigação de acabar com jejum de gols no Brasileiro da Série B

Em busca da vitória, o Paysandu joga hoje à noite com o CRB-AL pela 17ª rodada do Brasileiro da Série B, na Curuzu. Já são cinco empates seguidos em 0 a 0 na competição. A missão não será nada fácil. Existe uma diferença de força ofensiva entre as equipes. O Galo tem o segundo melhor ataque da competição, com 26 gols, e o Papão tem o terceiro pior, com apenas 11. Nas últimas cinco rodadas, o CRB venceu quatro jogos, perdeu um, fez 12 gols e conquistou 12 pontos. O Papão empatou cinco vezes e não fez nenhum gol, somando cinco pontos.
A cobrança de gol bicolor é da torcida e também dos próprios jogadores. Por isso, o Papão vai tentar encaixar um ataque que não marca há muito tempo. O grupo teve sete dias para se preparar e corrigir os erros. O Papão precisa vencer para se aproximar dos 10 melhores colocados. Já o CRB quer a vitória para se aproximar do líder da Segundona, Vasco. 
Mas o Paysandu tem algumas baixas no jogo de hoje. A equipe não vai contar com os volantes Lucas e Augusto Recife e com o atacante Alexandro. Lucas vai cumprir suspensão pelo terceiro amarelo contra o Paraná e Recife está fora por ter levado um cartão vermelho no mesmo jogo. Já Alexandro está se tratando de uma amidaglite bacteriana.
Em compensação, retornam Jhonnatan, João Lucas, Mailson, Edson Ratinho,Tiago Luis e, se liberado pelo DM, Ricardo Capanema. A escalação provável é Emerson; Roniery (Edson Ratinho), Lombardi, Gilvan, João Lucas; Domingues (Capanema), Jhonnatan, Rafael Costa e Tiago Luis; Leandro Cearense e Mailson. 
No ataque, Leandro Cearense pode fazer dupla com Mailson. Ele jogou contra o Juventude na quarta-feira. “Tivemos muitas oportunidades no jogo passado, tivemos uma evolução, mas tenho certeza que o gol vai sair e não vai passar de sábado (hoje)”, promete o atacante. 
O técnico Gilmar Dal Pozzo fez o último treino para ajustar o que falta na equipe. Ele tem ficado feliz com o que o grupo vem apresentando em campo, mas sabe que é necessário melhorar alguns detalhes. “Houve uma evolução tática, um acréscimo em qualidade e estou satisfeito. Mas nós sabemos que temos que evoluir e os jogadores também sabem. A nossa equipe está muito bem, os nossos zagueiros estão com uma boa leitura de jogo. Ainda falta acertar na frente”, comenta o técnico. 
Se o ataque está mal, a defesa vai muito bem. No Paysandu parece que, por enquanto, vem se firmando a máxima do não faz, mas também não leva. 
**Fonte JAmazonia

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Ficha Técnica: Juventude-RS 0X0 Paysandu-PA



Juventude-RS 0X0 Paysandu-PA
Copa do Brasil
3ª Fase - Jogo de Ida

Local: Alfredo Jaconi

Data: 20,07
Hora: 19:30h.
Ingressos: R$20, R$30 e R$50

Arbitro: 
Rafael Traci (PR)
Auxiliares: Neuza Back (SC) e Nadine Bastos (SC)
Cartão Amarelo: Emerson, Domingues e Rafael Costa (PSC); Lucas (JUV)

JUVENTUDE
Elias; Carlinhos, Neguete, Klaus e Pará; Wanderson (Bruninho), Lucas (Sananduva), Vacaria e Wallacer (Jeferson); Felipe Lima e Hugo Guimarães. 
Técnico: Antônio Carlos Zago

PAYSANDU
Emerson; Roniery, Fernando Lombardi, Gilvan e Lucas; Domingues, Augusto Recife, Hiltinho (Ruan) e Rafael Costa; Fabinho Alves (Raphael Luz) e Leandro Cearense (Celsinho). 
Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Após empate, Emerson entra no top 13 dos goleiros do mundo

Goleiro do Paysandu chegou à marca de 1.081 minutos sem sofrer gols e igualou a marca do melhor goleiro da história de Portugal

Histórico! A marca que o goleiro Emerson está construindo com a camisa do Paysandu deverá ser lembrada por anos. Isto porque o camisa 01 do Bicola alcançou os 1.081 minutos consecutivos sem sofrer gols e igualou o feito conquistado por Manuel Bento, considerado o melhor goleiro da história de Portugal.
Emerson chegou à marca após o 11º jogo consecutivo do Paysandu sem sofrer gols - contabilizando nove da Série B do campeonato brasileiro e dois da Copa do Brasil. A última delas aconteceu na noite desta quarta-feira (20), contra o Juventude (RS), no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS).
Em entrevista à Papão TV, o atleta festejou a marca e exaltou a dificuldade em conquistá-la.
'É um momento importante na vida de um atleta. Sabemos que não é fácil conseguir uma marca dessa. Agradeço a todos da equipe, porque têm mostrado um comprrometimento grande. Que estes números possam aumentar', disse.
Além de igualar a marca de Manuel Bento, titular absoluto da seleção portuguesa de 1976 a 1986 e conhecido como 'Homem de Borracha', Emerson ficou a apenas 51 minutos de bater a marca de Jairo, recordista do campeonato brasileiro com 1.132 minutos intransponíveis, pelo Corinthians de 1978. O recordista mundial é o brasileiro Mazaropi, que ficou 1.816 minutos sem ser vazado no Vasco de 1977 e 1978. Por outro lado, o goleiro do Paysandu já superou nomes como Emerson Leão (1.057 min pelo Palmeiras de 1973), Rogério Ceni (988 min pelo São Paulo de 2007) e Victor Valdés (877 min pelo Barcelona de 2011).
A última vez que Emerson teve de buscar uma bola no fundo do seu gol foi na partida contra o Bahia, na Arena Fonte Nova, dia 3 de junho. Desde então, enfrentou Bragantino (SP), Avaí (SC), Vasco (RJ), Joinville (SC), Atlético Goianiense, Goiás, Sampaio Corrêa (MA), Operário (PR), Londrina (PR) e, por último, o próprio Paraná (PR).
O próximo compromisso do recordista bicolor será contra o CRB (AL), às 21h deste sábado (23), na Curuzu, em Belém, pela Série B do campeonato brasileiro.
**Fonte Portal ORMnews

Placar congelado em 0x0

Em noite gelada no sul, Juventude e Paysandu ficam no empate pela Copa do Brasil. Quarta-feira tem mais.

A quarta-feira gelada de Caxias do Sul (4°C no início do jogo) também congelou o placar da partida: Juventude e Paysandu não saíram do zero e deixaram a decisão para a próxima quarta-feira (27) em Belém do Pará. O Paysandu criou boas chances e atacou bastante a equipe caxiense, mas não foi efetivo nas conclusões.
Com o empate na primeira partida, o duelo será decidido no estádio da Curuzu, em Belém do Pará, na casa do Paysandu. Caso o resultado de 0 a 0 se repita, a classificação será decidida na cobrança de pênaltis. Como não sofreu gols em casa, caso haja um empate com gols, o Juventude se classifica.
O jogo – Atuando em casa e em boa fase, a equipe de Antônio Carlos Zago foi para cima do Paysandu, que nos primeiros minutos buscou se defender e partir em contra-ataques. Aos 17 minutos, a equipe alviverde teve a primeira boa chance do jogo – a zaga cortou errado um cruzamento e a bola sobrou nos pés de Lucas, que ajeitou e chutou forte, para a defesa do goleiro Emerson.
Aos 19, o Papão respondeu: após uma boa jogada que saiu de uma cobrança de lateral, o Paysandu conseguiu o escanteio. Na cobrança do córner, Fernando Lombardi saltou mais alto que os zagueiros jaconeros e cabeceou na trave.
Com a defesa do Papão bem fechada, restava ao Juventude apostar em jogadas pelos lados e bolas paradas. O Paysandu, por sua vez, encaixava contra-ataques, mas pecava nas finalizações. Aos 31, Leandro Cearense recebeu cruzamento de Rafael Costa e mandou para fora. Dois minutos depois, Hugo recebeu cruzamento e mandou para fora, bem perto da trave.
No segundo tempo, o jogo voltou animado: Rafael Costa foi lançado em frente ao goleiro Elias e chutou nos pés do arqueiro. Aos 10 minutos, Leandro Cearense recebeu a bola dentro da área e finalizou de primeira, à meia altura – Elias fez uma grande defesa e evitou o gol. Na sequência, Fabinho Alves desperdiçou um contra-ataque de três contra dois, cortando para a esquerda e finalizando nas mãos de Elias.
Aos 26, após mais um bom ataque, Fabinho Alves dominou pela esquerda e chutou para fora. O Juventude passou a se soltar mais na partida, buscando o gol pelas laterais, especialmente depois da entrada de Bruninho. Entretanto, o Juve tinha dificuldades em criar chances de gol. Aos 39, após um bate-rebate dentro da área, Sananduva chutou para a defesa de Émerson. Já no último minuto de jogo, Rafael Costa fez boa jogada pela direita e obrigou Elias a fazer mais uma boa defesa.
**Fonte JAmazonia

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Ficha do Jogo: Juventude-RS X Paysandu-PA


Juventude-RS X Paysandu-PA
Copa do Brasil
3ª Fase - Jogo de Ida

Local: Alfredo Jaconi

Data: 20,07
Hora: 19:30h.
Ingressos: R$20, R$30 e R$50

Arbitro: 
Rafael Traci (PR)
Auxiliares: Neuza Back (SC) e Nadine Bastos (SC)

JUVENTUDE
Elias, Carlinhos, Klaus, Anderson, Pará, Vacaria, Leandro, Bruno, Wallacer e Hugo, Roberson
Técnico: Antonio Carlos Zago

PAYSANDU
Emerson; Roniery, Fernando Lombardi, Gilvan e Lucas; Augusto Recife, Rodrigo Andrade (Ilailson), Rafael Costa e Celsinho; Leandro Cearense e Fabinho Alves.
Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Promessa de jogo “quente”

No frio de Caxias do Sul, Papão enfrenta o Juventude no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil

Mesmo com a temperatura quase perto de zero, a previsão é 3ºC, Paysandu e Juventude prometem uma partida quente pela 3ª fase da Copa do Brasil, hoje à noite. O jogo de ida será no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS), às19h30, e o Papão tem que fazer pelo menos um gol, não deixando o adversário fazer o dele, se quiser ter tranquilidade na volta em Belém, na Curuzu, dia 27 de julho. 
A delegação bicolor treinou ontem no Estádio Centenário para se acostumar com o frio, já que em Belém a temperatura chega a quase 38°C enquanto que no Sul é perto de zero grau. O Papão também aproveitou para  fazer os últimos ajustes antes do jogo. Gilmar Dal Pozzo teve a última oportunidade de decidir quem serão os titulares, já que não conta com sete jogadores, ou porque jogaram a competição por outros times ou por estarem lesionados. 
A provável escalação é Emerson; Roniery, Fernando Lombardi, Gilvan e Lucas; Augusto Recife, Rodrigo Andrade (ou Ilailson), Rafael Costa e Celsinho; Leandro Cearense e Fabinho Alves. 
Roniery entrando na vaga de Edson Ratinho, Rodrigo Andrade ou Ilaílson na de Ricardo Capanema, Celsinho ocupando o lugar de Jhonnatan e Fabinho Alves voltando para a posição de atacante no lugar de Mailson. 
O Juventude não perde há quatro jogos e vem de três vitórias seguidas no Brasileiro. Já a equipe também é vice-campeã do Gauchão, e passou pelo Coritiba na segunda fase da Copa do Brasil. Já o Paysandu está empatando há cinco jogos no Brasileiro e venceu apenas o Operário na Copa do Brasil, conseguindo a classificação para a terceira fase. 
Pelo bom momento do Papa (apelido do Juventude) na temporada, o comandante Alviceleste alerta para as dificuldades que o Papão deve enfrentar hoje. “Vamos enfrentar um adversário que pode ser um exemplo pra gente, foi campeão da Copa do Brasil de 1999, esse ano eliminou o Coritiba, foi vice no Gaúcho eliminando o Grêmio e vem de uma sequência de três vitórias na Série C. É um adversário muito difícil, que tem tradição e sabe enfrentar a competição”, diz o técnico Gilmar Dal Pozzo. 
Outro destaque do Juventude e que acende o alerta no Paysandu são os jogadores. Fahel é um deles. “O Juventude tem alguns jogadores interessantes, como o Fahel, que já atuou no Paysandu. Embora seja um jogador de meio campo, tem uma qualidade de passe e tem um bom cabeceio ofensivo e decisivo. É um jogador que dá ponto de equilíbrio para o Juventude e temos que ficar de olho. O coletivo do Juventude também está bom porque tem uma boa sequência e manteve no Campeonato Gaúcho uma sequência boa”, comenta. 
O elenco bicolor sabe que será um jogo de 180 minutos, que começa em Caxias do Sul e termina em Belém. Mas, para que o resultado final seja positivo para o Papão, é preciso conseguir fazer gols nos primeiros 90 minutos e não levar. “Para passar de fase, nós teremos que ter concentração nos primeiros noventa minutos, com alta intensidade para fazer um bom jogo, e trazer um bom resultado para decidir em Belém”, completa Dal Pozzo. 
**Fonte JAmazonia