sábado, 27 de agosto de 2016

O clube paraense começa a mirar o G4, enquanto a equipe paulista quer se distanciar da zona de rebaixamento

Barueri, SP, (AFI) - Time com mais empates na competição, ao lado do Luverdense, dez no total, o Paysandu tenta engatar o terceiro triunfo seguido na partida frente ao Oeste neste sábado, às 16h, na Arena Barueri, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Tudo para enfim começar a sonhar com um possível acesso.

O Paysandu vem de uma invencibilidade de 13 partidas, sendo a última derrota para o Náutico, por 3 a 1, na sétima rodada. A grande sequência de empates, porém, faz com que fique apenas na décima posição com 28 pontos.
Já o Oeste briga ainda para se distanciar da zona de rebaixamento. O Rubrão vem de uma invencibilidade de cinco jogos e quer seguir no ritmo para superar o Paysandu e dar um bom pulo na tabela de classificação. Hoje, soma 26 pontos, contra 21 do Bragantino, primeiro dentro da zona de rebaixamento.
MISTÉRIO NO RUBRÃO!
O técnico Fernando Diniz optou pelo mistério para a partida frente ao Paysandu. A tendência é que o Oeste vá com a mesma equipe que empatou por 1 a 1 diante do Atlético-GO, fora de casa. A principal dúvida fica no ataque. Ricardo Bueno, especulado no Guarani, e Marcus Vinícius, em fase final de recuperação, são dúvidas. O treinador afirmou que só vai definir o time titular minutos antes da partida.

"Não sabemos o time que vai jogar. Temos algumas dúvidas. Vou definir apenas no sábado. Sobre a equipe do Paysandu, acredito que vá ser um jogo duro, é sempre difícil jogar contra o Dado Cavalcanti. Ele sabe montar equipes fortes, tanto que não deu a menor chance para o Ceará. Creio que será um jogo muito melhor do que foi no primeiro turno", analisou o treinador.
Se a dúvida maior é no ataque, na defesa o treinador ainda tem uma pulga atrás da orelha. Seu homem de confiança no Audax, Francis tem retorno incerto. O jogador já desfalcou o time diante do Atlético-GO e dificilmente estará em campo contra o Paysandu.
"A expectativa boa. Estamos vindo de uma boa sequência, o time está crescendo, agora é aproveitar o momento para subir na tabela", disse o vice de futebol do clube, Mauro Guerra, em entrevista ao Portal Futebol Interior.
PAPÃO DEFINIDO!
O técnico Dado Cavalcanti surpreendeu na relação dos jogadores que viajaram para o interior paulista visando o confronto diante do Oeste. Por opção, o atacante Leandro Cearense ficou em Belém, assim como o volante Jhonnatan, com um edema na coxa. Ambos são os principais desfalques da equipe.

Em coletiva de imprensa, o treinador adiantou que não deve alterar a equipe, que bateu o Ceará, na última rodada, por 2 a 0. Com isso, Celsinho segue como principal armador, enquanto Mailson e Tiago Luís, o 'novo Messi', formam a dupla de ataque.
“É uma equipe que possui um entrosamento muito grande, com um bom toque de bola, tendo como característica forte a posse de bola, mas estamos trabalhando forte para neutralizar o Oeste e não deixar eles crescerem na partida”, afirmou o volante Lucas.
“Vai ser um jogo difícil. Tivemos dificuldades para fazer o nosso resultado dentro de casa no primeiro turno, mas já estamos preparados para colocar a nossa forma de jogo e conseguir esse resultado positivo para o Papão e nos aproximar o mais rápido possível do G4”, completou Ricardo Capanema.

**Fonte Agencia Futebol Interior

Ficha do Jogo: Oeste-SP X Paysandu-PA


Oeste-SP X Paysandu-PA
Série B - 21ª Rodada

Local: Arena Barueri

Data: 27,08
Hora: 16h.
Ingressos:

Arbitro: 
Jailson Macedo Freitas - BA

Auxiliares: Alessandro A Rocha de Matos - BA e Elicarlos Franco de Oliveira - BA

OESTE
Felipe Alves, Felipe Rodrigues, Bruno Silva e Velicka, Danielzinho, Daniel Simões, Francisco Alex e Mazinho,Léo Arthur, Crysan e Wesley.

Técnico: Fernando Diniz

PAYSANDU
Emerson, Roniery, Fernando Lombardi, Gilvan e João Lucas, Ricardo Capanema, Augusto Recife, Lucas e Celsinho, Mailson e Tiago Luís
Técnico: Dado Cavalcanti

Papão x Oeste: Dado deixa Cearense em Belém e relaciona Rivaldinho

O Paysandu encerrou, na manhã desta sexta-feira, a preparação para o jogo contra o Oeste, pela Série B do Brasileiro. O técnico Dado Cavalcanti priorizou os trabalhos de marcação e, logo em seguida, realizou atividades com bola parada. Após o treino, o comandante bicolor divulgou a lista de relacionados que viajarão com destino a Barueri, em São Paulo. A novidade ficou por conta das ausências do atacante Leandro Cearense, por opção técnica, e do volante Jhonnatan, com um edema na coxa direita.
– Nas viagens sempre levamos um número menor de jogadores. Para esse jogo contra o Oeste irei priorizar atletas que fazem mais de uma função, como é o caso do Ilaílson. No ataque, ao invés do Leandro Cearense, vou optar pelo Rivaldinho, que teve uma boa semana de trabalho e possivelmente deverá estrear nessa partida – disse Dado Cavalcanti.
O técnico bicolor confirmou, em entrevista coletiva, que deverá manter a mesma equipe da última partida. Sendo assim, o Papão deverá ir a campo contra do Oeste com: Emerson; Roniery, Fernando Lombardi, Gilvan e João Lucas; Ricardo Capanema, Augusto Recife, Lucas e Celsinho; Mailson e Tiago Luís. O elenco bicolor embarca no início da tarde desta sexta-feira, às 12h40.
Paysandu e Oeste se enfrentam neste sábado, às 16h, na Arena Barueri, pela 21ª rodada da Série B do Brasileiro.
Confira os relacionados do Paysandu para o confronto:
Goleiros: Emerson e Marcão.
Zagueiros: Domingues, Fernando Lombardi, Gilvan e Gualberto.
Laterais: João Lucas e Roniery.
Volantes: Augusto Recife, Ilaílson, Lucas e Ricardo Capanema.
Meias: Celsinho, Rafael Costa e Robert.
Atacantes: Alexandro, Maílson, Rivaldinho e Tiago Luís.

**Fonte GloboEsporte/PA

Contra o Oeste, Papão tentará derrubar tabu em São Paulo

Bicola não vence em território paulista há 10 anos. Delegação voltou ao estado para enfrentar o Oeste neste sábado (27)

A missão de vencer o Oeste em Barueri neste sábado (27) também representará ao Paysandu a tentativa de quebra de um tabu que já dura uma década. Este é o período que o clube está sem vencer jogando em território paulista. A última vez que isto aconteceu foi pela Série B do campeonato brasileiro de 2006 em uma goleada sobre a Portuguesa de Desportos, no Canindé.
A delegação bicolor chegou ao estado de São Paulo na tarde desta sexta-feira (26) e ficou sem treinamentos para evitar desgaste dos atletas antes da partida contra o rubro-negro paulista, que é um concorrente direto na luta por uma aproximação maior com o G4 da Série B deste ano.
Em 2006, a visita bicolor aconteceu no dia 30 de maio, ainda durante o primeiro turno daquela Segundona em que o Bicola deixava esperanças, inclusive, de acesso à Série A. Naquele jogo, os gols do Papão foram de Têti (2), Rogerinho (2), João Victor e Júnior.
No segundo turno daquele ano, porém, o Bicola entrou em derrocada e foi rebaixado à Série C de 2007 com uma trajetória que registrou uma das derrotas mais marcantes do clube: o 9 a 0 para o Paulista de Jundiaí, curiosamente, em território paulista. A derrota está incluída em um retrospecto que conta com 15 partidas, sendo sete empates e oito derrotas, com 10 gols marcados e outros 29 sofridos, enfrentando os seguintes clubes: Oeste, Ituano, Guarani, Marília, Santo André, Paulista, Palmeiras, Guaratinguetá, São Caetano, Bragantino e Mogi Mirim, em jogos das Séries B e C do campeonato brasileiro, além da Copa do Brasil.
A incumbência de tirar a 'zica' do Papão em São Paulo estará sob a responsabilidade dos comandados do técnico Dado Cavalcanti, que deve lançar o time titular com: Emerson; Roniery, Fernando Lombardi, Gilvan e João Lucas; Ricardo Capanema, Augusto Recife, Lucas e Celsinho; Maílson e Tiago Luís. 
**Fonte Portal ORMNews

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Lucas diz que o Papão 'achou o tal equilíbrio que falavam'

Paysandu engatou sequência de duas vitórias, em meio a uma invencibilidade de 13 jogos na competição

Desde os tempos de Gilmar Dal Pozzo como técnico do Paysandu, um dos temas mais citados em entrevistas foi a busca da equipe por um equilíbrio entre os setores defensivo e ofensivo. Depois das vitórias sobre Criciúma e Ceará, no entanto, o volante Lucas  declarou que o 'tal equilíbrio que falavam' foi encontrado.
O principal argumento do camisa 25 do Bicola na afirmação está na sequência de duas vitórias sem sofrer gols (3 a 0 sobre o Criciúma e 2 a 0 contra o Ceará). O volante garantiu que a equipe tem se solidificado taticamente dentro de campo e que já encontrou um padrão de jogo.
'Contra o Criciúma e, principalmente contra o Ceará, nós fizemos um jogo de marcação forte e saídas rápidas. Creio que vamos continuar desta forma por muitos jogos ainda, porque vem dando muito certo. Conseguimos manter a força defensiva e melhoramos nosso ataque. Ficamos mais agressivos com a bola no pé. O time achou o tal equilíbrio que falavam tanto', disse.
O Paysandu não perde na Série B do campeonato brasileiro há 13 partidas, porém os oito empates contidos nesta série de partidas impediu um avanço da equipe na classificação. Atualmente, o PSC está na 10ª posição, com 28 pontos e a cinco do almejado grupo de acesso à Série A de 2017.
Se vencer o Oeste às 16h deste sábado (27) na Arena Barueri, o Papão poderá alcançar até a sétima colocação. Para isto, também terá de contar com tropeços de Bahia, Paraná e Criciúma.
**Fonte Portal ORMNews

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Capanema cita pontos fortes do Oeste e diz: 'É outra final!'

Paysandu enfrentará o time paulista às 16h deste sábado (27), na Arena Barueri, pela 21ª rodada da Série B do campeonato brasileiro

Depois de vencer o vice-líder da Série B do Brasil, Ceará, sem sofrer grandes sustos, o Paysandu instalou o lema de atenção total para encarar o 14º colocado Oeste (SP). O motivo, de acordo com o volante Ricardo Capanema, é a particularidade no estilo de jogo da equipe paulista. O embate ocorre às 16h deste sábado (27), na Arena Barueri, em Barueri, pela 21ª rodada da competição.
O formato de jogo do Oeste é o mesmo que levou o Audax (SP) à final da primeira divisão do campeonato paulista deste ano. Isto porque os clubes firmaram uma parceria para poder sanar dívidas. O time chegou a beliscar o G4 da Série B, mas caiu de produção. O estilo 'tic-tac' (com muita posse de bola) é mantido.
'É chato jogar contra o Oeste, porque eles ficam com a bola no pé por muito tempo. Vai ser outra final destas 19 que estão faltando para acabar o campeonato. Precisamos vencer, assim como fizemos com o Vasco (RJ). Temos que jogar fora da mesma maneira que jogando dentro', frisou o volante Ricardo Capanema.
Caracterizado pela marcação, Capanema ainda revelou alguns dos pontos fortes já identificados no Papão. 'Sabemos que o Oeste tem uns 70% de posse de bola ppor jogo. Eles viram a bola muito rápido e giram rápido também. Temos que ir em cima disso e neutralizar essas tentativas', falou.
**Fonte Portal ORMNews

Volantes do Paysandu revelam pedido de Dado contra Oeste: "Marcar forte"

De olho na partida contra o Oeste, no sábado, o Paysandu realizou uma movimentação no Centro de Treinamento da Desportiva, em Marituba, na tarde desta quarta-feira. Boa parte do treino foi fechado para a imprensa, porém os volantes Lucas e Ricardo Capanema concederam entrevista coletiva antes do trabalho no campo.
Artilheiro do Papão na Série B com seis gols, Lucas acredita que o segredo para conseguir um bom resultado fora de casa contra o clube paulista consiste em uma boa transição da defesa para o ataque. O Oeste é o atual 14º colocado, com 26 pontos, apenas dois a menos que o Alviceleste.
– Estamos nos preparando bem para este jogo, procurando uma maneira boa de enfrentarmos o Oeste. Acho que marcando forte e fazendo uma saída de bola rápida e de qualidade vamos converter nossas chances em gols. Temos que manter a mesma postura que tivemos no jogo passado – salientou o volante.
No primeiro turno os bicolores não conseguiram superar o Rubrão em Belém. Após sair atrás no placar, o Paysandu conseguiu empatar apenas no segundo tempo, e o resultado ficou no 1 a 1. Lucas revela ter tirado algumas lições daquele jogo.
– É uma equipe que possui um entrosamento muito grande, com um bom toque de bola, tendo como característica forte a posse de bola, mas estamos trabalhando forte para neutralizar o Oeste e não deixar eles crescerem na partida – contou.
Mesmo atuando fora de casa, na Arena Barueri, Ricardo Capanema acredita que os últimos bons resultados na competição levam o Papão embalado para o interior de São Paulo, mas também relembrou do duelo no Mangueirão, pela segunda rodada da Série B.
– Começamos com o pé direito o segundo turno. Agora nós, jogadores, estamos unidos para buscar os resultados para o Paysandu. Treinamos forte a nossa posse de bola e jogadas de bola parada, e isso ajuda muito a gente dentro das partidas. Vai ser um jogo difícil. Tivemos dificuldades para fazer o nosso resultado dentro de casa no primeiro turno, mas já estamos preparados para colocar a nossa forma de jogo e conseguir esse resultado positivo para o Papão e nos aproximar o mais rápido possível do G4 – afirmou.
**Fonte GloboEsporte/PA

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Agente de Lelê espera sinal do Santa Cruz para negociá-lo com o Paysandu

Uma conversa entre o Santa Cruz e o empresário Ytalo Pontes pode dar um novo destino ao meia Lelê. O jogador, que é alvo de críticas de parte da torcida coral, pode estar de malas prontas para defender o Paysandu, atual 10º colocado da Série B. O Papão tem desejo de contar com o jogador desde o início da competição e formalizou uma proposta por ele.
- A negociação ficou mais quente de ontem para hoje (terça-feira). Contatei a diretoria do Santa Cruz para saber qual a situação de Lelê, se Doriva pretende usá-lo, como vai ser, para ver se eles liberam ou não o jogador para o Paysandu. Eles fizeram uma proposta oficial e outros clubes da Série B também já me ligaram querendo saber de Lelê. Estou esperando uma resposta do Santa - disse o agente do jogador, Ytalo Pontes.
Além do Paysandu, outro clube que manifestou interesse por Lelê foi o Goiás. Porém, é com o Papão que as tratativas vêm ocorrendo - e de maneira avançada. O jogador conseguiu o acesso à Série A em 2015, renovou seu contrato até o final deste ano e nesta temporada foi campeão pernambucano (marcou o gol do título coral) e da Copa do Nordeste. Porém, a relação com a torcida anda desgastada.
O ex-técnico tricolor Milton Mendes, durante sua passagem pelo clube, disse que precisava motivar o jogador. A mesma tarefa coube à Doriva, que o colocou no intervalo da derrota de 1 a 0 para o Fluminense, no último domingo. Lelê pouco produziu e foi mais uma vez vaiado em alguns momentos pelos torcedores que compareceram ao Arruda.
Nesta temporada, Lelê atuou 29 vezes com a camisa do Santa Cruz, sendo 22 delas como titular. Marcou três gols. Ao todo, tem 53 jogos pela equipe coral e balançou as redes oito vezes.
**GloboEsporte/PA

Time vai a São Paulo em busca de 3 pontos

Vencer o Oeste-SP no sábado pode ajudar o Paysandu a se aproximar mais do G4 da Série B do Campeonato Brasileiro. Se conquistar os três pontos, o Papão vai a 31 pontos e, dependendo da combinação de outros jogos, pode subir para a 7ª colocação. Ou seja, o time de Dado Cavalcanti precisa da vitória e também secar os concorrentes que lutam pelo acesso. Paysandu, Bahia-BA e Náutico-PE estão com a mesma pontuação, 28 pontos, mas o Alviceleste acaba em 10º por causa do número de vitórias. Em 7º lugar está o Criciúma com 29 pontos. 
Se o adversário do final de semana conseguir vencer, passa o time Alviceleste. Atualmente, o Oeste está na 12ª posição, com 26 pontos. Vila Nova-GO e Paraná-PR também possuem 26 pontos, mas o Vila fica em 11º por causa número de vitórias e o Paraná em 13º pelo saldo de gols.
O meia do Paysandu, Celsinho, afirma que o elenco bicolor não vai para São Paulo pensando que o empate já é um bom resultado. “Independente de ser dentro ou fora de casa, nesse segundo turno precisamos pontuar o máximo possível. Não adianta empatar fora de casa. Nós temos que ganhar para chegar a pontuação necessária para o acesso. O nosso elenco é qualificado e temos total condição de vencer em casa e até fora”, diz Celsinho. 
O meia avalia que o time precisa ser inteligente ao jogar partidas fora de casa, que serão nove no total, o que significa 27 pontos. “Temos que ser inteligentes nas partidas fora de casa. Vamos buscar os três pontos, mas não podemos sair desgovernado. Temos que manter a postura firme e jogar como o Dado pede para que possamos sair com resultado positivo. Agora é buscar força e tirar pontos o máximo possível fora de casa. E dentro de casa não podemos perder ponto de jeito nenhum”, avalia Celsinho. 
Na rodada passada, os quatro que estavam no G4 não venceram e isso ajudou o Paysandu e outras equipes na esperança pelo acesso. “Não sei o que prejudicou essas equipes, mas nós do Paysandu estamos motivados para esse segundo turno. Até porque não fizemos um bom primeiro turno. Nós sabemos que nem todas as equipes que começaram no G4 vão permanecer até o final, por isso temos total condição de dar a arrancada. Paysandu precisa recuperar pontos perdidos dentro e fora de casa no primeiro turno. E vencer o Oeste é fundamental para alcançar nosso objetivo”, garante o meia Celsinho. 
Os jogadores encaram a partida contra o Rubrão como bem difícil pelo fato do adversário apresentarem uma boa qualidade técnica. No início do Brasileiro, o Oeste apostou na fusão com o Audax e o técnico do time de Osasco, que foi vice-campeão paulista, assumiu a equipe de Itapólis. A aposta foi para o Oeste conseguir o acesso à Série A. O time de Itapólis está com seis vitórias, oito empates e seis derrotas. O último empate foi na 20º rodada com o Atlético-GO. Outro empate foi no primeiro turno, em cima do Paysandu, na 2º rodada, em plena Curuzu. Por isso, os bicolores sabem que precisam ficar atentos ao Oeste. “
Pode-se dizer que no sábado a partida será em campo neutro, já que Oeste e Paysandu sem enfrentam em Barueri. Mas jogar em um local emprestado e com pouco torcedor não influencia em nada na maneira como os jogadores do Paysandu vão enfrentar o Oeste. “Até porque o adversário também não vai mudar a forma de jogar. Poderia ser o jogo contra o Bahia, na Arena Fonte Nova, que iriamos com o mesmo padrão. Nós vamos com o intuito de segurar quem joga em casa. O foco tem que ser imenso independente de quantos torcedores do adversário estiverem no estádio”, afirma Celsinho.
**Fonte JAmazonia

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Depois da folga da olimpíada, time bicolor se prepara para enfrentar o oeste, em São Paulo, pelo brasileirão

A confiança parece ter voltado ao time bicolor aós a vitória em cima do Ceará-CE por 2 a 0 no último sábado. Jogadores e comissão técnica estavam sorridentes na reapresentação ontem à tarde. Eles garantem continuar fazendo uma boa campanha na Série B do Campeonato Brasileiro. 
A vitória em cima do Ceará garantiu ao Papão a subida de três posições, ficando em 10º lugar na tabela, com 28 pontos, apenas a cinco pontos do 4º colocado da Série B, o CRB-AL. Apesar da alegria, o grupo sabe que precisa engatar uma sequência de vitórias se quiser entrar no G-4 e que o Oeste-SP é bem forte na competição. O adversário do próximo sábado (27) vem de um empate nos minutos finais no com o Atlético-GO. A partida é em Barueri (na Grande São Paulo), às 16 horas, pela 21ª rodada da Segundona. No primeiro turno, o Paysandu empatou com o Oeste em 1 a 1, em Belém. 
Agora, os jogadores alvicelestes esperam um resultado positivo. “A representação é boa ainda mais quando se retorna após uma vitória. Traz confiança e motivação. Ganhamos uma semana para fazer boa preparação contra o Oeste. Pensamento de hoje é exclusivamente no Oeste. Após o jogo de sábado, nós falamos sobre como o treino de duas semanas nos ajudou. O Dado conseguiu fazer a equipe evoluir e as coisas vão melhorar cada vez mais. E nessa semana é se preparar contra o Oeste”, diz o zagueiro Fernando Lombardi. 
Se o Paysandu vencer e os concorrentes direto derraparem, há grande chance de chegar bem perto do G-4 ainda na 21º rodada. Mas se perder para o Oeste, pode cair na tabela. O adversário está na 12ª colocação com 26 pontos, ou seja, apenas 2 pontos atrás do Papão. Fernando Lombardi sabe que jogar contra o time paulista não será nada fácil, até pela qualidade técnica que a equipe possui. Mas vai com o objetivo de vencer e trazer os três pontos para Belém. “O jogo será decisivo. Temos o desafio de jogar com uma equipe diferente, uma equipe com estrutura tática diferente, com treinador que trabalha diferente do habitual. É um jogo bem difícil e desde hoje (ontem) vamos trabalhar em cima do que a equipe adversária pode apresentar. Sei que agora tudo vai fluir melhor. As vitórias em cima do Criciúma e Ceará trouxeram confiança. Acredito que a evolução do time será em cada jogo. E vamos trabalhar jogo a jogo para que possamos conseguir o acesso, que é nosso objetivo”, garante o zagueiro.
**Fonte JAmazonia